Mistérios e Segredos do Sítio Casarão

Mystery and Secrets of the ranch townhouse

PARA ONDE VAI O DINHEIRO?

sábado, 22 de setembro de 2012

COMO FICOU? LIMITE ENTRE VITÓRIA e SERRA!


Rios e praias recebem esgoto, por falta de saneamento básico. Foto: Jsé Cícero P. Filho Pinto
Com os novos limites, a Serra passa a contar oficialmente com um acréscimo de 8.626 habitantes, moradores de Bairro de Fátima, Hélio Ferraz e Carapina I, que eram contabilizados para Vitória pelo IBGE

Apesar de passar a ser o município mais populoso do Estado, com 417.893 habitantes, a Serra é o município que mais cresce e desenvolve, ocupando uma excelente posição no ranking nacional. 

A indústria do aço, o boom da construção civil, o crescimento comercial e do setor de serviços contribuíram, juntos, para que a Serra tivesse o quarto maior desenvolvimento econômico do país. O município faz parte de um grupo de cidades com menos de 500 mil habitantes que conseguiu ampliar a participação em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

Em 2000, a Serra representava 0,25% no PIB brasileiro. Em 2008, o índice passou para 0,38%, elevação de 52% na participação, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Infelizmente a cidade mal oferece condições dignas de lazer e cultura para seus habitantes, que dependem de Vuitória para curtir com a família bons momentos de lazer.

Suas áreas de preservação estão sendo engolida por grandes empreendimentos ou por falta de fiscalização eficiente para conter inovações, acumulo de lixo e salvar lagoas, rios e praias da degradação, poluição... Muitos bairros nem se quer tem saneamento básico... A saúde, educação? Insatisfatórias... Segurança? O município é um dos mais violentos do Brasil.


O crescimento que se percebe na cidade é puramente econômico e não social. Com isso, a insatisfação dos habitantes com a gestão pública municipal só aumenta.


FONTE: Gazeta On Line

Novo limite entre Vitória e Serra pode definir porto.

Empresas instaladas na área contestada depositavam em juízo impostos (R$ 8 milhões) que deveriam ser pagos às prefeituras.

A nova demarcação de limites entre Serra e Vitória pode ser determinante para a escolha da região a receber o superporto. A área de Ponta de Tubarão é uma das candidatas a receber o investimento e o esclarecimento a respeito das regiões sob responsabilidade de cada município aumenta a segurança jurídica para que novas empresas se instalem nas duas cidades. Caso o porto fique na Capital, a Serra serviria de acesso ao empreendimento.

Com o acordo sobre os limites, com a Serra ficam os bairros Boa Vista II, Eurico Salles, Hélio Ferraz, Conjunto Carapina, Bairro de Fátima e Carapebus. Com a Capital fica a Reserva Ecológica do Lameirão e as empresas Vale e Arcelor Mittal pertencem às duas cidades, nas devidas proporções.


Empresas instaladas na área contestada depositavam em juízo impostos (R$ 8 milhões) que deveriam ser pagos às prefeituras. 

FONTE: Gazeta On Line

COMO FICOU?


Nenhum comentário :